O processo educativo no contexto da pandemia de Covid-19, a qual provocou uma intermitência significativa no ensino presencial nos dois últimos anos letivos, enfrentou algumas dificuldades e desafios a que a implementação de soluções diversificadas de ensino a distância tentou dar resposta, de acordo com os recursos e estruturas de cada estabelecimento escolar.

No entanto, existe a convicção de que o processo de ensino e de aprendizagem, no período referido, se confrontou com situações desconhecidas e nunca anteriormente experienciadas que poderão ter aprofundado desigualdades no acesso ao currículo e no desenvolvimento de aprendizagens bem-sucedidas. Os resultados do Estudo Diagnóstico das Aprendizagens, implementado em janeiro de 2021, tendem a confirmar esta convicção, sugerindo que as aulas presenciais ou pelo menos com a presença do professor, ainda que a distância, são fundamentais para que os alunos possam desenvolver as suas aprendizagens. Um contexto em que as aulas presenciais ou em que o contacto diário com o professor não são uma constante traz ainda mais constrangimento para os alunos com maiores dificuldades socioeconómicas.   

Desta forma, o Plano de Recuperação das Aprendizagens de 2021 engloba várias medidas e ações específicas, com as quais se pretende contribuir para apoiar as escolas, os professores, os alunos e encarregados de educação a diagnosticar e colmatar as aprendizagens que eventualmente possam ter ficado em défice.

Assumindo a importância do processo de avaliação externa para o desenvolvimento do currículo, o IAVE considera ser muito importante dar o maior relevo às conexões existentes entre os itens criados para as provas de avaliação externa, as Aprendizagens Essenciais e o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. O estabelecimento deste vínculo entre os itens da avaliação externa e os documentos curriculares em vigor, ao ser tornado explícito, pode ter um efeito pedagógico muito positivo e contribuir para a reflexão sobre as didáticas e metodologias em sala de aula, demonstrando, em simultâneo, que a avaliação externa contribui efetivamente para os conhecimentos e as competências que os alunos devem desenvolver durante a escolaridade obrigatória. Na verdade, o objeto de avaliação é o mesmo para todos, quer no contexto da sala de aula quer para aqueles que concebem e produzem os instrumentos de avaliação externa, pois decorre de um elemento unificador que é o currículo.

Assim, assumindo igualmente que a avaliação (pedagógica ou externa) é um elemento fundamental e indissociável do desenvolvimento curricular, o principal objetivo da presente plataforma é o de contribuir com recursos da avaliação externa para o processo de diagnóstico do estado das aprendizagens dos alunos, nomeadamente dos conhecimentos e das competências que apresentem maiores fragilidades e que seja necessário apoiar. A plataforma disponibiliza itens previamente testados em provas de avaliação externa e elaborados de acordo com os parâmetros de qualidade técnica, científica e pedagógica e que podem ser tidos em conta no apoio ao diagnóstico de dificuldades e às possíveis respostas didáticas e pedagógicas que obviem as referidas dificuldades.

 

ITENS S.A. - EXPLORAR OS ITENS DA AVALIAÇÃO EXTERNA EM SALA DE AULA

A plataforma ITENS S.A. disponibiliza, por conseguinte, itens utilizados em provas de avaliação externa produzidos pelo IAVE ou itens provenientes de estudos internacionais em que Portugal participa, de forma a poderem ser explorados pedagogicamente em sala de aula.

Na Plataforma ITENS S.A. são disponibilizados itens de variadas áreas disciplinares e anos de escolaridade, acompanhados de informações técnicas e didáticas que poderão permitir aos professores fazer uma utilização pedagógica desses itens de forma direcionada para áreas e competências específicas que pretendam diagnosticar nos seus alunos.

Para cada item é apresentada a seguinte informação:

  • Características do item: tipologia, formato, tipo de suportes, nível de complexidade cognitiva e capacidades cognitivas mobilizadas, bem como alguns dados estatísticos importantes;
  • Objetivos do item: o que se pretende avaliar e sua relação com as aprendizagens essenciais e o perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória;
  • Critérios de classificação;
  • Exemplos de didáticas e situações de aprendizagem a que os alunos poderiam ser sujeitos para serem bem-sucedidos na resposta ao item.

A plataforma é de acesso livre, mas mais direcionada a professores, permitindo que estes possam pesquisar itens de acordo com a sua área disciplinar, por domínio ou tema, bem como por outras palavras-chave, o que a torna de muito fácil utilização. Pretende-se que a plataforma ITENS S.A. seja orgânica e evolutiva, devendo ser periodicamente alimentada com itens novos, à medida que as provas de avaliação externa se vão desenrolando.