Ano de escolaridade:
2.º ano
Disciplina/área curricular:
Matemática
 
Domínio/Tema:
Números e Operações
Prova/Ano escolar:
Instrumento de Aferição Amostral Matemática e Estudo do Meio (26) | 2021
Palavras chave:
resolução de problemas; raciocínio; completar
 

Apresentação do Item (Clique aqui para aceder à prova em PDF):

O Abel saiu de casa, foi à casa da Berta, depois passou pela casa da Carla e seguiu para a sua casa, dando 870 passos, no total.

O percurso está representado na figura.

Quantos passos deu o Abel entre a casa da Berta e a casa da Carla?

Mostra como chegaste à tua resposta.

 

Características do Item
Tipologia:
Item de construção
Formato:
Resposta restrita
Tipo de suportes:
Imagem
Nível de complexidade cognitiva*:
Nìvel 3 (Superior) -  Raciocinar
 
Dados estatísticos
        Percentagem de acerto:
Não se aplica
        Grau de dificuldade*:
 
Não se aplica
 
Objetivos do item: o que se pretende avaliar e sua relação com as AE e o PA

Resolver problemas de dois passos, envolvendo raciocínio não rotineiro.

Aprendizagens Essenciais (2.º ano):

Conceber e aplicar estratégias na resolução de problemas com números naturais, em contextos matemáticos e não matemáticos, e avaliar a plausibilidade dos resultados.

Área de competências do Perfil dos Alunos: Raciocínio e resolução de problemas

As competências associadas a Raciocínio e resolução de problemas implicam que os alunos sejam capazes de interpretar informação, planear e tomar decisões para resolver problemas.

 
Critérios de classificação (Clique aqui para aceder aos critérios de classificação em PDF):

Os critérios de classificação apresentam-se por níveis de desempenho, em que cada nível descreve o grau de qualidade do desempenho do aluno por referência à melhor resposta esperada. A cada nível de desempenho corresponde um código, que não é convertível em pontos, mas identifica o referido grau de qualidade da resposta. Os códigos 11 e 12 identificam desempenhos diferentes mas equivalentes.

 
Exemplos de didáticas e situações de aprendizagem a que os alunos poderiam ser sujeitos para responder corretamente ao item:

A resolução de problemas, em geral, e a resolução de problemas com completamento, em particular, requerem maior frequência, atenção, reflexão e aprofundamento em contexto de sala de aula.

Os diversos passos de resolução de um problema deverão ser intencionalmente abordados (leitura e interpretação do problema, elaboração de uma estratégia adequada, aplicação dessa mesma estratégia e, por fim, verificação dos resultados obtidos). Também não deverá ser descurada a fase de apresentação e discussão de resultados em grande grupo.

A resolução do problema poderá ser realizada a pares ou em grupo. O(a) professor(a) acompanha os grupos ouvindo as explicações dos alunos e devolvendo eventuais questões, colocando outras questões que os orientem, tendo o cuidado de não baixar o nível de complexidade cognitiva do problema a resolver.

Após a resolução do problema, por parte dos alunos, deverá ser feita uma apresentação, à turma, das (diversas) resoluções, seguida de discussão dos resultados obtidos. Deste modo, os alunos têm oportunidade de desenvolver, também, a comunicação matemática e de explanar o modo como pensaram.


* Complexidade não é sinónimo de Dificuldade.
A complexidade tem a ver com o processo cognitivo que é requerido para a realização da tarefa ou do item de avaliação. É definida antes e durante o processo de construção da tarefa ou do item.
A dificuldade pode e deve ser estimada, mas só é possível determinar com exatidão depois da aplicação do instrumento/tarefa, através dos resultados obtidos.