Ano de escolaridade:
2.º ano
Disciplina/área curricular:
Português
 
Domínio/Tema:
Leitura
Prova/Ano escolar:
Instrumento de Aferição Amostral Português e Estudo do Meio (25) | 2021
Palavras chave:
informativa; conetores; mobilização de conhecimentos; compreensão da informação
 

Apresentação do Item (Clique aqui para aceder à prova em PDF):

 

Características do Item
Tipologia:
Item de Seleção
Formato:
Associação
Tipo de suportes:
Texto não literário
Nível de complexidade cognitiva*:
Nível 2 (médio) - interpretação
 
Dados estatísticos
        Percentagem de acerto:
Não se aplica
        Grau de dificuldade*:
 
Não se aplica
 
Objetivos do item: o que se pretende avaliar e sua relação com as AE e o PA

Objetivo do item:  Identificar informação explícita relevante para a construção do sentido de um texto não literário e estabelecer relações entre ações e suas finalidades.

Aprendizagens Essenciais (2ºano – p.8): Leitura  -  Identificar informação explícita no texto.

Áreas de Competência do Perfil do Aluno: Linguagens e Textos  -  As competências associadas a Linguagens e textos implicam que os alunos sejam capazes de dominar capacidades nucleares de compreensão […] nas modalidades oral, escrita, visual e multimodal.

 
Critérios de classificação (Clique aqui para aceder aos critérios de classificação em PDF):

A classificação das respostas deste item é dicotómica, isto é, apenas se considera como resposta correta, a seleção e completamento correto do esquema.

 
Exemplos de didáticas e situações de aprendizagem a que os alunos poderiam ser sujeitos para responder corretamente ao item:

O ensino da compreensão de textos informativos implica ensinar estratégias que ajudem (i) a identificar o tema central e o seu desenvolvimento; (ii) a escolher os aspetos mais salientes para o objetivo de leitura; (iii) a reconhecer a estrutura do texto (descritivo; de causa/efeito; apresentação de um problema/solução; de informação sequencial; de comparação/contraste) para melhor poder compreender, recordar e verbalizar o lido. (Inês Sim-Sim, O Ensino da Leitura: A Compreensão de textos, Lisboa, ME - DGIDC, 2007, p. 24).

A atividade apresentada procura ilustrar um caminho para o desenvolvimento de competências fulcrais para o desenvolvimento da leitura.

Exemplo de sequência de atividade

Mobilização de conhecimentos prévios e antecipação de conteúdos a partir do texto (que pode ser um artigo, uma página de enciclopédia, uma página de internet, um folheto,...) - título, apresentação gráfica.

  • Apresentar o suporte textual aos alunos e solicitar que, oralmente, se pronunciem acerca do assunto abordado, do género de texto, do objetivo do autor, da organização das informações (tamanhos de letra, secções, ilustrações), justificando as suas ideias. Incentivar ainda os alunos a partilharem as suas curiosidades sobre o que gostariam de aprender no âmbito do assunto do texto, registando-as em suporte próprio, como a grelha que se apresenta no final desta sequência de atividades.

Leitura silenciosa do texto pelos alunos.

  • Apresentar aos alunos o objetivo da leitura: verificar a compreensão do texto e validar as conceções prévias formuladas. Durante a leitura, caso existam palavras cujo significado seja desconhecido, estas devem ser sublinhadas para posterior esclarecimento.

Leitura em voz alta pelo professor parágrafo a parágrafo.

  • Sintetizar a informação contida em cada parágrafo.
  • Esclarecer o significado de palavras desconhecidas.
  • Cotejar as conceções prévias (que podem estar registadas no quadro) com as informações expressas ao longo da leitura pelo professor.

Questionamento que coloque em evidência a compreensão global do texto, incluindo possíveis relações existentes no texto e expressas por conetores de tempo, de causa, de explicação.

Trabalho autónomo dos alunos, em grupo.

  • Distribuir pelos grupos de trabalho tiras de papel com acontecimentos a integrar frases complexas. Distribuir igualmente tiras de papel com os conectores a utilizar (sem explicitação de metalinguagem).

Atribuir cores diferentes aos acontecimentos a relacionar e aos conectores que indicam o tipo de relação existente entre os acontecimentos (causa, efeito, tempo,…).

 

  • Solicitar aos alunos construções frásicas com as tiras de papel, de modo a formarem frases complexas.
  • Promover a apresentação e discussão das frases construídas pelos alunos.
  • Fazer a síntese das aprendizagens em causa.

 

   Organização da informação do texto de forma esquemática.

 

Síntese e ampliação da informação.

  • Relativamente ao que os alunos aprenderam e gostavam de saber sobre o assunto do texto, pode ser utilizado um registo, como o exemplo que se apresenta. O preenchimento da primeira coluna deverá ser feito no momento da antecipação do assunto do texto.

 

Com base em: https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Basico/Metas/Portugues/leituraoriginal.pdf

https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Basico/Documentos/ensino_leitura_compreensao_textos.pdf


* Complexidade não é sinónimo de Dificuldade.
A complexidade tem a ver com o processo cognitivo que é requerido para a realização da tarefa ou do item de avaliação. É definida antes e durante o processo de construção da tarefa ou do item.
A dificuldade pode e deve ser estimada, mas só é possível determinar com exatidão depois da aplicação do instrumento/tarefa, através dos resultados obtidos.