Ano de escolaridade:
5.º ano
Disciplina/área curricular:
Português
 
Domínio/Tema:

Educação Literária

Prova/Ano escolar:
Prova de Aferição de Português (55) - 2018
Palavras chave:
narrativa; personagens; relações intratextuais
 

Apresentação do Item (Clique aqui para aceder à prova em PDF):

 

Características do Item
Tipologia:
Item de construção
Formato:
Resposta restrita
Tipo de suportes:
Excerto narrativo
Nível de complexidade cognitiva:
Nível 3 (superior) - Analisar/Criticar
 
Dados estatísticos
        Percentagem de acerto:
Não se aplica
        Grau de dificuldade:
 
Não se aplica
 
Objetivos do item: o que se pretende avaliar e sua relação com as AE e o PA

Pretendia-se que o aluno analisasse relações entre personagens, mobilizando a escrita para expor o seu pensamento, por forma a operacionalizar descritores das AE do 5.º ano («Interpretar o texto em função do género literário»; «Reconhecer […] os elementos constitutivos do texto narrativo»; «Analisar o modo como os temas, as experiências e os valores são representados nas obras lidas […]»; «Escrever textos em que se defenda uma posição […]») e descritores associados à área de competências «Linguagens e textos», do PASEO.

 
Critérios de classificação (Clique aqui para aceder aos critérios de classificação em PDF):

Os critérios de classificação apresentam-se por níveis de desempenho, em que cada nível descreve o grau de qualidade do desempenho do aluno por referência à melhor resposta esperada. A cada nível de desempenho corresponde um código, que não é convertível em pontos, mas identifica o referido grau de qualidade da resposta.

 
Exemplos de didáticas e situações de aprendizagem a que os alunos poderiam ser sujeitos para responder corretamente ao item:

Realização de atividades de reconhecimento de relações intratextuais, de natureza diversa, com vista à análise do modo como se constroem no texto, e dos temas, experiências e valores veiculados através delas. Realização de atividades que visem um posicionamento crítico quanto à linguagem e ao conteúdo dos textos, de forma a dotar os alunos de uma maior capacidade para estruturarem e exporem o seu pensamento crítico.

Exemplo de sequência didática:

  • Seleção de um texto narrativo (adequado ao nível de ensino em questão e com uma extensão apropriada ao tempo de realização da atividade) que integre um conflito entre duas ou mais personagens.
  • Construção de uma atividade com as etapas seguintes:

1.ª etapa – Primeira leitura do texto para identificação do seu assunto, seguindo‑se um momento de discussão das propostas avançadas.

2.ª etapa — Identificação das posições de cada uma das personagens no desenvolvimento do conflito, seguindo-se novamente um momento de discussão das propostas avançadas.

3.ª etapa — Explicitação das razões que sustentam a posição de cada uma das personagens, seguindo-se um novo momento de discussão das propostas avançadas.

4.ª etapa – Escrita de um texto de opinião com uma tomada de posição relativamente às razões de uma das personagens do texto e defesa dos argumentos da mesma.

OU

Debate com tomadas de posição relativamente às razões das personagens e defesa dos argumentos das mesmas.


* Complexidade não é sinónimo de Dificuldade.
A complexidade tem a ver com o processo cognitivo que é requerido para a realização da tarefa ou do item de avaliação. É definida antes e durante o processo de construção da tarefa ou do item.
A dificuldade pode e deve ser estimada, mas só é possível determinar com exatidão depois da aplicação do instrumento/tarefa, através dos resultados obtidos.