Ano de escolaridade:
5.º ano
Disciplina/área curricular:
Português
 
Domínio/Tema:

Gramática

Prova/Ano escolar:
Prova de Aferição de Português (55) - 2018
Palavras chave:
constituintes da frase; vocativo; sujeito; complementos do verbo; regras de pontuação; vírgula
 

Apresentação do Item (Clique aqui para aceder à prova em PDF):

 

Características do Item
Tipologia:
Item de seleção
Formato:
Escolha múltipla complexa
Tipo de suportes:
Frases
Nível de complexidade cognitiva:
Nível 2 (médio) – identificar; aplicar
 
Dados estatísticos
        Percentagem de acerto:
Não se aplica
        Grau de dificuldade:
 
Não se aplica
 
Objetivos do item: o que se pretende avaliar e sua relação com as AE e o PA

Pretendia-se que o aluno identificasse todas as frases que contemplavam o uso da vírgula para separar o vocativo dos restantes constituintes, operacionalizando descritores das AE do 5.º ano («Identificar constituintes da frase com as seguintes funções sintáticas: sujeito (simples e composto), vocativo, predicado, complemento (direto e indireto)»; «Explicitar regras de utilização dos sinais de pontuação») e descritores associados às áreas de competências «Linguagens e textos» e «Raciocínio e resolução de problemas», do PASEO.

 
Critérios de classificação (Clique aqui para aceder aos critérios de classificação em PDF):

Os critérios de classificação apresentam-se por níveis de desempenho, em que cada nível descreve o grau de qualidade do desempenho do aluno por referência à melhor resposta esperada. A cada nível de desempenho corresponde um código, que não é convertível em pontos, mas identifica o referido grau de qualidade da resposta. Os códigos 11 e 12 correspondem a desempenhos diferentes mas equivalentes, e permitem recolher informação mais detalhada sobre as opções selecionadas.

 
Exemplos de didáticas e situações de aprendizagem a que os alunos poderiam ser sujeitos para responder corretamente ao item:

Implementar estratégias variadas que visem o desenvolvimento do conhecimento explícito dos alunos sobre os constituintes da frase previstos no documento curricular (AE), estabelecendo a relação com as regras do uso da vírgula.

 

Exemplo de sequência didática:

  • Organização de um corpus que inclua três frases com grupos nominais com a função sintática de sujeito (simples e composto) e três frases com grupos nominais (simples e com coordenação de dois nomes) com a função sintática de vocativo, em início de frase. Note-se que a substituição dos primeiros por pronomes pessoais de 3ª pessoa permite distinguir claramente a sua função de sujeito da função de vocativo desempenhada pelos grupos nominais das restantes frases.
  • Construção de uma atividade com as etapas seguintes:

1.ª etapa – Apresentação do corpus aos alunos sem a vírgula devida a isolar o vocativo em cada uma das frases em que ocorre esse constituinte.

2.ª etapa – Solicitação aos alunos para que experimentem substituir cada grupo nominal por uma forma de pronome pessoal de sujeito, verificando a gramaticalidade ou a agramaticalidade de cada frase.

3.ª etapa – Completamento de uma afirmação sobre as funções sintáticas dos grupos nominais observados, com base nas substituições efetuadas, e sobre a sua relação com as regras do uso da vírgula (não se coloca vírgula entre o sujeito e o predicado e coloca-se vírgula a isolar o vocativo dos restantes constituintes da frase).

4.º etapa – Solicitação aos alunos para que coloquem as vírgulas em falta nas frases do corpus apresentado inicialmente, mobilizando essas regras do uso da vírgula.


* Complexidade não é sinónimo de Dificuldade.
A complexidade tem a ver com o processo cognitivo que é requerido para a realização da tarefa ou do item de avaliação. É definida antes e durante o processo de construção da tarefa ou do item.
A dificuldade pode e deve ser estimada, mas só é possível determinar com exatidão depois da aplicação do instrumento/tarefa, através dos resultados obtidos.