Ano de escolaridade:
11.º ano
Disciplina/área curricular:
História B
 
Domínio/Tema:

Civilização industrial – Economia e sociedade; nacionalismos e choques imperialistas

Prova/Ano escolar:
Exame Final Nacional de História B  (723)  – 1.ª Fase de 2021
Palavras-chave:
revolução industrial; progressos cumulativos; livre-cambismo
 

Apresentação do Item (Clique aqui para aceder à prova em PDF):


 

Características do Item
Tipologia:
Item de seleção
Formato:
Escolha múltipla
Tipo de suportes:
Mapa
Nível de complexidade cognitiva:
Nível 2 (médio) – analisar; interpretar
 
Dados estatísticos
        Percentagem de acerto:
28,3%
        Grau de dificuldade:
 
Difícil
 
Objetivos do item: o que se pretende avaliar e sua relação com as AE e o PA

O item tem como objetivo avaliar a capacidade de localização no espaço de um fenómeno histórico relevante e de consequências globais, assim como a articulação da informação fornecida pelo mapa com o contexto histórico em que se enquadra. Remete para as competências definidas nas Aprendizagens Essenciais, operacionalizando as seguintes áreas de competência do Perfil dos Alunos: Informação e comunicação; Raciocínio e resolução de problemas; Saber científico, técnico e tecnológico.

No respeitante ao domínio de conteúdos, procura avaliar conhecimentos sobre o impacto da industrialização nos transportes e no comércio mundial, e sobre a terminologia específica da disciplina, nomeadamente os termos Revolução industrial; progressos cumulativos e livre-cambismo.

 

 

Critérios de classificação (Clique aqui para aceder aos critérios de classificação em PDF):

As respostas ao item são classificadas de forma dicotómica, ou seja, a pontuação só é atribuída às respostas corretas, sendo todas as outras respostas classificadas com zero pontos.

Resposta correta: (B)

 

Exemplos de didáticas e situações de aprendizagem a que os alunos poderiam ser sujeitos para responder corretamente ao item:

As competências de análise espacial podem ser adquiridas através de situações de aprendizagem com mapas, que incluam as etapas seguintes:

 - identificar o tema representado e os respetivos âmbitos geográfico e cronológico;

- descodificar os elementos da legenda, nomeadamente sinais gráficos e manchas de cor;

- identificar a legendagem interna do mapa, nomeadamente dados cronológicos ou nomes de continentes, regiões, países ou cidades;

- situar os elementos da legenda no mapa, articulando-os com a legendagem interna;

- descrever o conteúdo do mapa tendo em consideração: os elementos de um mesmo conjunto; os contrastes regionais existentes na sua distribuição; as relações entre os elementos representados; os aspetos singulares que se destacam no quadro global;

- interpretar a informação do mapa articulando os elementos que transmite com o conhecimento adquirido acerca do tema representado.

 

 
* Complexidade não é sinónimo de Dificuldade.
A complexidade tem a ver com o processo cognitivo que é requerido para a realização da tarefa ou do item de avaliação. É definida antes e durante o processo de construção da tarefa ou do item.
A dificuldade pode e deve ser estimada, mas só é possível determinar com exatidão depois da aplicação do instrumento/tarefa, através dos resultados obtidos.