Ano de escolaridade:
12.º ano
Disciplina/área curricular:
Português
 
Domínio/Tema:

Educação Literária e Escrita

Prova/Ano escolar:
Exame Final Nacional de Português (639) – 1.ª Fase de 2019
Palavras chave:
Sermão de Santo António (aos Peixes); estratégia argumentativa; textualização
 

Apresentação do Item (Clique aqui para aceder à prova em PDF):

 

Características do Item
Tipologia:
Item de construção
Formato:
Resposta restrita
Tipo de suportes:
Excerto do Sermão de Santo António (aos Peixes)
Nível de complexidade cognitiva:
Nível 3 (superior) – interpretar; realizar inferências; comprovar; fundamentar; analisar criticamente
 
Dados estatísticos
        Percentagem de acerto:
55%
        Grau de dificuldade:
 
Médio
 
Objetivos do item: o que se pretende avaliar e sua relação com as AE e o PA

Com este item pretende-se que o aluno comprove a pertinência dos exemplos apresentados pelo autor, realizando inferências e, a partir deste nível de análise, avaliando a eficácia argumentativa do texto. Pretende-se, igualmente, avaliar a capacidade de produzir um discurso bem estruturado e correto do ponto de vista linguístico.

Relação com as Aprendizagens Essenciais (10.º a 12.º anos de escolaridade):

− «Interpretar obras literárias portuguesas de diferentes autores e géneros, produzidas entre    

    os séculos XVII e XIX»;

− «Interpretar o sentido global do texto e a intencionalidade comunicativa com base em  

   inferências devidamente justificadas»;

− «Mobilizar para a interpretação textual os conhecimentos adquiridos sobre os elementos   

   constitutivos do texto poético, do texto dramático e do texto narrativo»;

− «Reconhecer valores culturais, éticos e estéticos manifestados nos textos»;

− «Redigir com desenvoltura, consistência, adequação e correção […]»;

− Redigir o texto com domínio seguro […] dos mecanismos de coerência e coesão textual».

 

Relação com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória (áreas de competências):

- «Linguagens e textos»;

- «Raciocínio e resolução de problemas»;

- «Pensamento crítico e pensamento criativo»;

- «Sensibilidade estética e artística».
 
Critérios de classificação (Clique aqui para aceder aos critérios de classificação em PDF):

Nos itens de resposta restrita, são avaliados aspetos de conteúdo, de estruturação do discurso e de correção linguística.

Os critérios de classificação apresentam-se organizados por parâmetros com os respetivos níveis de desempenho, em que cada nível descreve o grau de qualidade do desempenho do aluno. A cada nível de desempenho corresponde uma dada pontuação.

Exemplos de didáticas e situações de aprendizagem a que os alunos poderiam ser sujeitos para responder corretamente ao item:

Para que os alunos desenvolvam as capacidades necessárias para responderem corretamente a itens como o apresentado, devem ser promovidas abordagens em que se ultrapasse a compreensão da informação recolhida a partir da superfície textual e se exija a realização de inferências progressivamente mais complexas a partir de informações textuais explícitas ou implícitas.

 

Exemplos de situações de aprendizagem:

  • Leitura e análise crítica de textos diversos que possuam em comum o uso de argumentação, nomeadamente textos de opinião e apreciações críticas. Além da compreensão global do texto, para a qual serão convocados conhecimentos prévios, devem ser desenvolvidas atividades como o preenchimento de tabelas nas quais os alunos distingam a tese, os argumentos e os exemplos que suportam a argumentação.

 

  • Análise crítica, em trabalho coletivo, da pertinência, da adequação e da variedade dos exemplos aduzidos face aos argumentos utilizados.

 

  • Análise comparativa de estratégias argumentativas utilizadas por diferentes autores (uso da apóstrofe para criar uma aproximação entre orador e ouvintes, recurso a argumentos de autoridade, mobilização de exemplos do conhecimento geral…).

 

Produção, em trabalho individual ou de pares, de textos breves, mas nos quais os alunos defendam claramente uma tese ou ponto de vista sustentado em argumentos e respetivos exemplos.


* Complexidade não é sinónimo de Dificuldade.
A complexidade tem a ver com o processo cognitivo que é requerido para a realização da tarefa ou do item de avaliação. É definida antes e durante o processo de construção da tarefa ou do item.
A dificuldade pode e deve ser estimada, mas só é possível determinar com exatidão depois da aplicação do instrumento/tarefa, através dos resultados obtidos.